Vivo no passado com o olhar no presente.

Nunca sentiram que por mais esforço que façam para que algo corra bem, nunca é suficiente? 

Nunca depende inteiramente de nós! 
Podemos dar tudo o que temos e, mesmo assim, ficar aquém do que esperam de nós!
Não basta uma troca de olhares para saberes as palavras que gostarias de dizer e ouvir, já não basta.
Não basta um abraço para sentires que tens apoio, já não basta.
Não basta dizer,

- És tão bonita!
 
Esperas sempre ouvir, 

- És linda! És maravilhosa!

Já bastou, mas hoje, já não basta!
E como me bastava quando dizias,

- Gosto de ti!

Eu sabia que era real, que gostavas, não importava saber se adoravas e amavas, mas gostavas.

Hoje, já não sou assim, em parte porque saltam pequenos passos que são de uma importância extraordinária.

- Adoro-te! Amo-te!

Com que regularidade ouvimos nós essas palavras? 
Serão verdadeiramente sentidas? 
O que nos leva a crer que não são apenas palavras, pronunciadas sem qualquer valor?
Não é que não goste de ouvir, adoro, mas adoro ainda mais ter a certeza do que digo e ouço.
Por vezes quando olho para ti, ainda sinto aquele arrepio que lentamente percorre o meu corpo, e espero que sintas o mesmo.
Sou tão simples que não me enquadro nesta sociedade de amor desvalorizado.
Para mim todo o pouco de ti que seja real, basta. 
Não preciso de prendas, basta dar-te a mão e sentir que naquele momento estás ali inteiramente comigo e que é real.
É querer demais que tudo volte a ser como antes?

É um apenas,

-Gosto de ti!



Samantha  – (30 de agosto de 2010 às 22:11)  

É, realmente o "Eu te amo, eu te adoro, ou gosto de ti", está banalizado.
Qualquer um diz, a toa...
Eu tambem gostaria que pudesse sentir que essas palavras são verdadeiras, mas hoje em dia é muito dificil.
As coisas já não são como eram antigamente. :S
Adorei o blog, tenha uma ótima semana.

Sissy  – (5 de setembro de 2010 às 05:17)  

Tens que seguir em frente, sem olhar para trás.

Beijo****

Enviar um comentário

eu confesso que...

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP